Nesta sessão disponibilizaremos as melhores Dicas de saúde, beleza, bem-estar, qualidade de vida e muito mais.

Tenham uma ótima leitura!
 
   
Notícia - Os benefícios do arroz integral

Os benefícios do arroz integral

Pesquisa revela que o tipo integral pode ser um aliado dos hipertensos. Mas este é apenas um dos benefícios obtidos ao incluí-lo na dieta diária.

Comer arroz branco, polido, é uma dessas modernidades que surgem não se sabe bem por que ou para que. Viramos comedores desse tipo de arroz há cerca de um século e meio, quando foram desenvolvidos os equipamentos tecnológicos capazes de polir o grão. A moda pegou até entre os asiáticos, reconhecidos por seus hábitos alimentares saudáveis.

Não é bem claro por que o arroz branquinho caiu nas graças de orientais e ocidentais, mas não se pode negar que tem lá suas vantagens práticas: ele dura mais quando é estocado, e ainda é mais fácil de mastigar e digerir. Além disso, tem o preço, claro! Como o arroz branco é preferido pela maioria das pessoas, a indústria dá preferência a ele na produção, o que permite que seu custo seja mais acessível à população.

Um quilo de arroz polido fica, geralmente, entre R$ 2,50 e R$ 4,00 reais, enquanto o integral custa entre R$ 4,00 e R$ 7,00 reais. Para os orientais, tem ainda mais um outro motivo pela preferência do arroz branco: antigamente, o tipo integral era mais barato. Isso significava que só os ricos podiam comer o arroz branco. Portanto, para os mais velhos, tê-lo à mesa numa refeição é sinal de riqueza.

Por dentro do alimento

Até aqui, parece que essa matéria vai enaltecer as qualidades do arroz polido. Mas não é bem isso. O que faz bem mesmo para a saúde é o arroz integral. Além de reduzir os riscos do diabetes e ser muito mais nutritivo (é rico em oligossacarídeose fibras, portanto estão relacionados à boa saúde intestinal), benefícios já conhecidos, uma recente pesquisa, realizada na escola de medicina da Universidade de Temple, na Filadelfia (Estados Unidos), constatou que uma substância presente no grão integral é capaz de influenciar a pressão arterial, ajudando a baixá-la. Além disso, ela pode atuar na diminuição do enrijecimento dos vasos.

As várias camadas

Para entender porque isso acontece é preciso conhecer um pouco do nosso personagem. O grão de arroz é composto por várias camadas: a parte interna esbranquiçada, o endosperma; a casca marrom; o farelo; e a camada abaixo do farelo chamada subaleurona.

Com exceção do endosperma, as demais são retiradas quando o grão é totalmente polido. No caso do integral, pode-se ou não retirar a casca, mas sempre mantém-se as duas camadas inferiores intactas.

Existe também o grão semi-integral, ou semipolido. Nesse tipo de processamento, a casca é retirada, e uma parte das camadas inferiores, mas não toda ela. “Esse tipo de polimento incompleto é mais adotado para o arroz vermelho, comum na Paraíba e no Maranhão”, diz Priscila Z. Bassinello, pesquisadora da Embrapa Arroz e Feijão, em Goiás.

No subaleurona existe uma substância chamada etil-acetato, que diminui a ação da angiotensina, e foi ela o alvo da pesquisa nos EUA. “Angiotensina é uma substância natural do organismo relacionada com a constrição arterial renal. Esta constrição ou o relaxamento dessa artéria pode elevar ou reduzir a pressão arterial”, diz o cardiologista Daniel Magnoni, do Hospital do Coração (HCor-SP).

Prevenção de doenças

Satoru Eguchi, fisiologista e professor do Centro de Pesquisa Cardiovascular, é o coordenador do estudo e relata que utilizou o extrato da camada do arroz. Em seu trabalho, não usou o grão como alimento. “Mas acreditamos que o benefício se mantém ao consumir o arroz integral ou semi-integral (como o basmati), em uma dieta regular”, disse Eguchi. “Mesmo cozido, a maior parte dos benefícios que encontramos parece se manter.

A pesquisa sugere que o ingrediente contido no arroz pode ser um bom ponto de partida para prevenir de doenças cardiovasculares (infarto, AVC etc.), em especial nos países onde comer arroz não seja comum”, completa ele.

Eguchi afirma que a quantidade a ser consumida para obter o benefício não está bem definida. “Ainda precisamos avançar nos estudos”, diz o pesquisador. Mas o arroz integral já pode entrar no cardápio diário como parte do seu plano pessoal de melhora do estilo de vida – e que leva à diminuição da pressão arterial.

Mas há outros benefícios: um estudo publicado no jornal Archives of Internal Medicine confirmou que o arroz integral, além de ser mais nutritivo porque é rico em fibras, minerais, vitaminas e fitoquímicos, não está relacionado ao aumento dos níveis de açúcar no sangue após as refeições. Daí seu poder protetivo para os diabéticos, especialmente os acometidos pelo diabetes do tipo 2.

Longevidade das mulheres

Além disso, o consumo de grãos integrais tem sido reconhecido como útil na prevenção de alguns tipos de câncer, como o de cólon; da constipação (intestino preso) e da diverticulite (formação de saliências no trato gastrointestinal). E mais, outro benefício do integral diz respeito à longevidade.

Há evidências sobre a redução da incidência de morte em mulheres por causas diversas do câncer e das doenças do coração. O estudo relatando essas conclusões foi publicado na revista American Journal of Clinical Nutrition. Apesar disso tudo você ainda vai resistir? Dê uma chance ao arroz integral!


< Voltar
 
Rua 24 de Maio, 77 - Galeria R. Monteiro - Loja 10 - CEP: 01041-001 - São Paulo - SP
Telefone/fax: (11) 3223-2788 E-mail: contato@magnavita.com.br
  Copyright © 2006 - Todos os direitos reservados - Magna Vita Homeopatia e Produtos Naturais