Nesta sessão disponibilizaremos as melhores Dicas de saúde, beleza, bem-estar, qualidade de vida e muito mais.

Tenham uma ótima leitura!
 
   
Notícia - Faça da corda seu treino com esses sete cuidados

Faça da corda seu treino com esses sete cuidados

É preciso escolher o espaço certo e um bom par de tênis antes de começar a pular.

É provável que ela tenha feito parte da sua infância, acompanhada de cantigas, como uma brincadeira. Agora que você já está crescido, ela pode ser um exercício físico e te ajudar a entrar em forma. Pular corda é fácil, barato e muito eficiente quando o assunto é gastar calorias: a atividade queima cerca de 15 delas por minuto, média maior que a da natação e de muitas lutas, como o boxe e o MMA. Fazendo as contas, em meia hora de exercício dá para torrar 450 calorias.

O educador físico Cleuton Nunes, da Body Systems, explica que pular corda trabalha os músculos do corpo, principalmente os glúteos e a musculatura das pernas, além de melhorar o condicionamento físico. Mas para chegar lá é preciso muito esforço e suor, afinal o exercício não é dos mais leves, ao contrário, dependendo do ritmo pode ser muito intenso.

Por isso, quem tem problemas nas articulações da perna, hipertensão ou está acima do peso deve procurar o médico antes de começar a pular corda. Pronto para colocar em prática? Antes de fazer da corda seu treino, confira o passo a passo para garantir um exercício físico seguro e eficaz.

Escolha a corda ideal

Existem cordas de todos os tipos e tamanhos, a escolha entre elas deve ser individualizada. O educador físico Cleuton Nunes explica que existe um truque para adequar o tamanho da corda a você: "segure a corda com as mãos, pise no centro dela com os pés unidos, estique até que o cabo em que você apoia as mãos esteja na altura do peito, próximo às axilas". Se cumprir este padrão, a corda tem o tamanho perfeito para você. Vale lembrar que a maioria das cordas atualmente é ajustável.

Quanto ao material, o ideal para iniciantes é que procurem cordas de material leve, como as cordas de nylon. Cordas de aço revestido com tecido, de sisal e de couro, por exemplo, também são boas, mas são mais pesadas e demoram mais para lacearem. As cordas com peso maior são boas opções para quem já está num nível mais avançado, é uma forma de intensificar o treino.

As manoplas, o cabo em que você segura a corda, devem ser de material resistente, como o PVC, e preferencialmente emborrachadas, evitando que as mãos fiquem machucadas ou com calosidades. Quando for comprar, veja se as manoplas podem ser repostas quando se desgastarem.

Tênis e roupas

Pular corda pode ser um exercício caseiro, mas isso não dispensa o uso de um bom tênis e de roupas confortáveis e arejadas. Cleuton Nunes lembra que o pulo é uma atividade que gera grande impacto nas articulações, por isso o uso de um calçado com amortecimento é fundamental. Uma boa opção são os tênis específicos para esportes que envolvam pulos, como o basquete. Por se tratar de um exercício aeróbico, em que a transpiração é uma forma de regular a temperatura corporal, as roupas devem ser leves e arejadas, permitindo a evaporação das gotículas de suor, além de confortáveis.

Consiga o espaço

Para começar a pular corda em casa, você vai precisar arranjar um cantinho próprio para a prática. É importante que o local seja bem arejado e fresco, pois os pulos farão seu corpo esquentar. O teto deve estar a uma distância do chão de aproximadamente o dobro da sua altura. O mesmo vale para o espaço na sua frente e atrás de você: ele deve ter, ao menos, duas vezes o seu tamanho. Mantenha pelo menos um braço de distância das paredes laterais.

A escolha do piso também é importante. A educadora física Fernanda Andrade conta que pisos duros, como os de cerâmica e de concreto, aumentam o impacto sobre as articulações. Uma boa opção nesse caso é pular sobre tapetes e carpetes, que amortecem o contato dos pés com o solo.

Não se esqueça do aquecimento

Nada de começar o exercício bruscamente, antes pular corda, faça um aquecimento. A educadora física Fernanda Andrade orienta a começar com pulinhos sem a corda por um ou dois minutos. "Esse exercício vai aumentar a frequência cardíaca de forma gradual e preparar o corpo para os pulos mais intensos", explica. Para aquecer os braços, faça o movimento de giro com a corda por cima da sua cabeça, batendo a corda, e apenas passe por cima dela, sem pular.

Comece a pular corda

Se você é iniciante nos exercícios físicos e na corda, é importante respeitar o seu ritmo até que se sinta seguro para progredir o exercício. O educador físico Cleuton explica que uma boa forma de começar é passar um minuto pulando e um minuto descansando. Faça isso por aproximadamente 12 minutos. Pratique entre três e cinco vezes por semana e intensifique o treino uma vez por semana ou quando se sentir seguro para fazê-lo.

Progrida no treino

Cleuton Nunes explica que existem três formas de modular a intensidade do exercício: pelo tempo, pela velocidade ou pela quantidade de saltos. Lembre-se que a progressão do treino deve ser feita uma vez por semana.

Tempo: comece saltando por doze minutos ? de seis a dez minutos de pulos e de dois a seis de descanso - e aumente o tempo de pulo progressivamente. Você pode correr ininterruptamente por seis a dez minutos se preferir.

Velocidade: os pulos começam lentos e vão se tornando mais rápido, nesse caso a percepção é subjetiva. Algumas cordas têm um contador de pulos acoplado, para saber se você está aumentando a velocidade basta verificar se a quantidade de pulos para um mesmo tempo de atividade está crescendo.

Quantidade: Marque uma quantidade de saltos para começar, 100, por exemplo, e vá aumentando a quantidade semanalmente.

O melhor critério para determinar quanto você intensificará o treino é a sua própria percepção do esforço. É normal que você se sinta cansado depois do exercício, mas não deve haver dor, falta de ar, enjoo ou mal estar.

Para incrementar o exercício

Quando você já estiver num nível avançado do exercício, completando cerca de meia hora de pulos ou dando cerca de 250 pulos a cada três minutos, você poderá incrementar um pouco o treino com corda. O educador físico Cleuton Nunes recomenda saltar alternando as pernas - assim apenas um pé toca o chão a cada giro da corda - ou mesmo pular com o mesmo pé de cinco a dez vezes e em seguida trocar pelo outro pé.

Com esse movimento, além de trabalhar a coordenação motora, você estará colocando todo o peso do corpo em apenas uma perna, oferecendo uma carga ainda maior aos músculos da perna e estimulando seu fortalecimento. Você pode também simular uma corrida com elevação dos joelhos até a altura da cintura, o que recrutará mais os músculos da parte inferior do abdômen. Também vale dar pulos mais amplos para a frente em um giro da corda e em seguida dar um pulo grande para trás, voltando à posição inicial, aumentando o esforço e gasto calórico durante o exercício.


< Voltar
 
Rua 24 de Maio, 77 - Galeria R. Monteiro - Loja 10 - CEP: 01041-001 - São Paulo - SP
Telefone/fax: (11) 3223-2788 E-mail: contato@magnavita.com.br
  Copyright © 2006 - Todos os direitos reservados - Magna Vita Homeopatia e Produtos Naturais