Nesta sessão disponibilizaremos as melhores Dicas de saúde, beleza, bem-estar, qualidade de vida e muito mais.

Tenham uma ótima leitura!
 
   
Notícia - Apesar de não ser a campeã do potássio, banana é um superalimento

Apesar de não ser a campeã do potássio, banana é um superalimento

A banana é uma das frutas frescas mais consumidas no Brasil. O país produz cerca de 600 mil toneladas por ano, segundo o Ministério da Agricultura. Popular no mundo todo, barata, fácil de comer e de rápida digestão, ela se destaca como uma importante fonte de energia, vitaminas, minerais, fibras e água que, embora não pareça, chega a 70% da sua composição.

Apesar de ser popularmente famosa por evitar câimbras e, por isso, ser considerada a campeã de potássio, já que o nutriente contribui para o relaxamento muscular, duas outras frutas superam a banana neste quesito: o abacate e o tamarindo.

O abacate tem 485 miligramas de potássio para cada 100 gramas e a banana, 358 miligramas, segundo mensuração do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA Nutrient Database for Standard Reference). Já o tamarindo tem 443 miligramas do nutriente por 100 gramas, de acordo com a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (Taco), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Entretanto, a fruta não deixa de ser uma fonte importante para a reposição deste nutriente. “Uma banana equivale a aproximadamente um comprimido de potássio para uso oral”, afirma Isolda Prado, médica nutróloga da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran). Segundo ela, outros alimentos ricos em potássio são os vegetais crus, as leguminosas (feijão, lentilha, ervilha etc), castanhas e cereais integrais como a aveia.

Auxilia na prevenção de doenças

A banana – seja nanica, maçã, prata, ouro, pacova ou de outros tipos - apresenta diversos outros nutrientes benéficos à saúde. “Possui quantidade razoável de fósforo, cálcio, ferro e vitaminas C, A, B1 e B2, além de pequena quantidade de vitaminas D e E. Por causa disso, ajuda a manter as defesas imunológicas do organismo”, afirma a nutricionista Silvia Justina Papini, professora doutora da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (UNESP).

“Também tem o poder de aumentar a sensação de prazer e bem-estar por conter triptofano, um aminoácido que aumenta a secreção da serotonina (neutrotransmissor relacionado ao humor)”, acrescenta. Por conter ferro, auxilia na prevenção e no tratamento da anemia, estimulando a produção de hemoglobina.

“Além disso, como contém elevado teor de potássio, mas reduzido em sódio, torna-se perfeita para combater a pressão alta. Tanto que a Food and Drug Administration, agência responsável pelo controle de alimentos e remédios dos Estados Unidos, autorizou a indústria de banana a informar oficialmente a sua habilidade de reduzir o risco de hipertensão e infarto”, relata o médico nutrólogo e clínico geral Edson Credidio, da Nutrosoft.

Ele também cita um estudo em que 200 estudantes de uma escola em Twickenham, na Inglaterra, aumentaram sua capacidade mental com a "ajuda da banana no café da manhã, no lanche e no almoço”, já que foi comprovado que frutas com elevado teor de potássio contribuem para o aprendizado e para se manter mais alerta.

No esporte e na dieta

Para os praticantes de atividades físicas, a fruta é indicada pelo alto teor de açúcares e pelas vitaminas do complexo B, que fornecem energia facilmente absorvida e utilizada pelo corpo. O potássio também auxilia no funcionamento cardíaco e, junto com o magnésio, como foi dito, previne as câimbras, segundo a nutricionista funcional Bettina Moritz. “Além disso, a banana tem a quantidade de carboidrato necessária para manter cerca de uma hora de atividade física”, diz.

Até a casca pode ser aproveitada. A medicina chinesa a utiliza para o tratamento de hipertensão e pelo seu papel antioxidante e antibacteriano. “Depois de bem higienizada e cozida, é possível adicioná-la a massas de bolos, pães e tortas”, sugere Moritz.

Segundo Papini, as tradicionais combinações com aveia e com granola podem substituir o café da manhã ou o lanche da tarde, por serem nutritivas, ricas em vitaminas, minerais e fibras. A fruta também pode complementar qualquer refeição.

A professora da Unesp recomenda consumi-la ao natural, pois, ao ser aquecida, perde nutrientes. “Vale lembrar que, ao fritá-la, além dessas perdas, há o aumento das calorias”, alerta.

Altamente energética

Em sua opinião, quem faz dietas deve consumir banana com moderação, pois é altamente energética. “Cada 100 gramas tem cerca de 100 calorias, sendo a maioria carboidratos. Mas uma unidade por dia não vai comprometer o controle da perda de peso”, ressalva a nutricionista.

Já para Credidio, a fruta pode fazer o papel de lanche nas dietas de emagrecimento. Segundo o especialista, quando cozida, se transforma em “amido resistente”, que auxilia ainda mais no controle do peso.

A banana é contraindicada para quem tem problemas renais crônicos, por causa da presença do potássio, que é retido pelo organismo. Os diabéticos descompensados (com nível de glicemia acima de 300 mg/DL) também devem evitá-la, por conta do teor de açúcar. Nesses casos, deve-se procurar a orientação de um profissional, que estabelecerá a quantidade permitida para o consumo ou a sua substituição.

Apesar de todas as qualidades nutricionais da banana, os especialistas observam que para manter a saúde é fundamental diversificar o consumo diário. O ideal é comer, no mínimo, três frutas diferentes por dia, recomendam as nutricionistas.


< Voltar
 
Rua 24 de Maio, 77 - Galeria R. Monteiro - Loja 10 - CEP: 01041-001 - São Paulo - SP
Telefone/fax: (11) 3223-2788 E-mail: contato@magnavita.com.br
  Copyright © 2006 - Todos os direitos reservados - Magna Vita Homeopatia e Produtos Naturais