Nesta sessão disponibilizaremos as melhores Dicas de saúde, beleza, bem-estar, qualidade de vida e muito mais.

Tenham uma ótima leitura!
 
   
Notícia - Taxas de obesidade infantil tendem a subir no mundo

Taxas de obesidade infantil tendem a subir no mundo

O dado é alarmante. Segundo um novo estudo da Federação Mundial de Obesidade, o número de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos que estão acima do peso deve pular de 220 para 268 milhões em menos de uma década. E, dentro dessa turma, a projeção é que cerca de 91 milhões será obesa.

Com o excesso de gordura, vêm diversas encrencas. Prova disso é que, segundo a pesquisa, 28 milhões dos pequenos terão hipertensão, 39 milhões estarão com gordura no fígado e 4 milhões com diabete tipo 2, doença que sempre foi conhecida por acometer pessoas mais velhas.

Estima-se que 80% das crianças com quilos extras serão de países menos desenvolvidos. De acordo com os autores do levantamento, os sistemas de saúde desses locais enfrentarão um rápido aumento na demanda para o tratamento de doenças crônicas, e a produtividade econômica será reduzida. "Os governos sabem que o quadro é insustentável, e fazer nada não é uma opção", comenta Ian Caterson, presidente da Federação.

O médico Tim Lobstein, diretor de política da entidade, e autor da pesquisa, observou que o consumo de refrigerantes e comidas gordurosas aumentou no mundo inteiro. Além disso, as crianças andam mais sedentárias.

Para completar, ele diz que as propagandas de junk food continuam a influenciar as escolhas à mesa e um número cada vez maior de famílias com baixa renda vive em ambientes urbanos - uma receita que muitas vezes culmina no ganho de peso. Para o médico, medidas severas devem ser tomadas, incluindo taxar determinados itens alimentícios e restringir a publicidade.

Melhorar a alimentação da garotada

Os hábitos alimentares são criados precocemente. Aos seis meses, quando chega ao fim o período de aleitamento exclusivo, é hora de oferecer ingredientes repetidas vezes e de formas diferentes (apostando em consistências diversas). É importante que a dieta da criança seja igual a dos pais. Logo, espera-se que os progenitores tenham uma alimentação equilibrada - até porque o bom exemplo faz toda a diferença na construção de hábitos bacanas.

Durante essa empreitada, também é necessário estabelecer limites. Deixar o filho comer qualquer coisa não é um bom caminho (mas também não precisa ser muito rígido). Para aumentar o interesse da criança por comida, alguns macetes podem ajudar, como pedir uma mãozinha dos pequenos na cozinha (eles podem lavar a salada ou pegar ingredientes na geladeira, por exemplo), deixar que explorem os alimentos com as mãos, levá-los às compras na feira ou no supermercado e por aí vai.

Estimular a molecada a se exercitar

+ De 0 a 5 anos

Para desenvolver as habilidades motoras básicas e ganhar equilíbrio e coordenação, é preciso tempo e espaço para andar, correr, pular, chutar etc. Enfim, tudo o que for lúdico. Vale até colocar o colchão no chão para as cambalhotas.

+ De 6 a 8 anos

Hora de combinar os movimentos: correr e saltar, por exemplo. Nessa etapa, é possível iniciar os esportes em grupo, mas com ênfase na parte recreativa, para incentivar a socialização - aqui começam as comparações entre o próprio desempenho e o dos amigos.

+ De 9 a 12 anos

A garotada começa a testar os limites - o mais forte, o mais rápido. Embora já exista a noção de moralidade e regras, não é bom incentivar a competição. Sem o domínio das habilidades motoras, alguns podem se ressentir. Afinal, nessa faixa, nem todos têm controle da frustração.

+ De 13 a 18 anos

Quem tiver provado diferentes atividades saberá identificar as preferidas e aquelas em que tem melhor desempenho. Mas a diversão nunca pode ser deixada de lado. Para os que competem, um alerta: não dá para esquecer os estudos. O esporte só prejudica o aprendizado quando rouba muitas horas que deveriam ser dedicadas aos livros.


< Voltar
 
Rua 24 de Maio, 77 - Galeria R. Monteiro - Loja 10 - CEP: 01041-001 - São Paulo - SP
Telefone/fax: (11) 3223-2788 E-mail: contato@magnavita.com.br
  Copyright © 2006 - Todos os direitos reservados - Magna Vita Homeopatia e Produtos Naturais